Toda a história das ameaças de morte a Artur Soares Dias

0

Artur Soares Dias não reagiu às provocações de que foi alvo quando esta 5.ª feira se preparava para entrar nas instalações do Conselho de Arbitragem da FPF no Estádio Municipal da Maia, onde os árbitros do Norte fazem o seu trabalho semanal. O melhor árbitro da última época foi confrontado por duas pessoas alegadamente adeptos do FC Porto que lhe dirigiram ameaças relativamente ao trabalho para o qual o árbitro da Associação de Futebol do Porto foi chamado na próxima jornada, a arbitragem do jogo Paços de Ferreira-FC Porto.

Frases do tipo “vê lá o que fazes” e “porta-te bem caso contrário há problemas” foram lançadas ao árbitro internacional de 36 anos, que reagiu de forma fleumática e depois se dirigiu para as instalações que servem de centro de treino para os árbitros profissionais e não profissionais. Artur Soares Dias rapidamente deu conta do sucedido aos elementos do Conselho de Arbitragem da FPF que estavam presentes, no caso concreto Paulo Costa, diretor do centro de treinos da Maia, Bertino Miranda, do CA, e José Fontelas Gomes, líder do CA. A PSP foi também informada do sucedido e enviou elementos do corpo especial de segurança para a o local, tendo os árbitros profissionais realizado o seu trabalho normalmente, seguindo-se o treino dos não profissionais.

Fernando Madureira: «Se foi alguém dos Super Dragões, peço desculpa a Artur Soares Dias»

Fernando Madureira: «Se foi alguém dos Super Dragões, peço desculpa a Artur Soares Dias»
As ameaças feitas a Artur Soares Dias aconteceram no exterior do estádio e não junto às instalações destinadas aos árbitros. Até há pouco tempo o Estádio Municipal da Maia era protegido por um gradeamento que foi retirado há poucas semanas e o acesso ao estádio é público até porque o mesmo é utilizado muitas vezes pela equipa do Salgueiros e por equipas de atletismo.

Os árbitros têm por hábito estacionar as suas viaturas na rua – onde o estacionamento não é fácil… – e foi o que aconteceu a Artur Soares Dias, que foi confrontado pelos dois adeptos quando se dirigia para o estádio, na porta principal do mesmo. Artur Soares Dias abandonou o estádio pouco depois das 20 horas, na companhia de Paulo Costa, antigo árbitro internacional, e José Fontelas Gomes.

Face ao que aconteceu, os próximos treinos dos árbitros na Maia deverão justificar a presença de um corpo policial, de forma a garantir que a segurança dos árbitros. A PSP já está a providenciar medidas nesse sentido.

Share.