Froome subiu o Mont Ventoux a pé na vitória de De Gendt

0

A etapa 12 do Tour 2016 fica marcada por uma das histórias mais incríveis e bizarras da história da prova francesa. Na subida ao Mont Ventoux, após terem ganho vantagem sobre os restantes favoritos, Richie Porte (BMC), Bauke Mollema (Trek) e Chris Froome (Sky) caíram, após colidirem com uma mota que travou para não embater no público. Froome, sem bicicleta, subiu algumas dezenas de metros a pé, oferecendo uma das imagens mais marcantes da história da Volta a França. Caos na frente da corrida, com o grupo dos favoritos a ultrapassar o trio azarado.

As primeiras classificações divulgadas davam um novo camisola amarela, Adam Yates (Orica), mas uma nova actualização manteve deixou como líder reforçado do Tour, com 47s de vantagem sobre Yates, 56s para Mollema e 1m01s para Nairo Quintana (Movistar). A organização acabou por atribuir a Froome e Porte o mesmo tempo de Mollema.

Antes disto, já Thomas De Gendt (Lotto) tinha vencido a etapa, depois de ser o mais forte entre o trio de fugitivos. Serge Pauwels (MTN) e Daniel Navarro (Cofidis) completaram o pódio. Devido ao forte vento no topo do Ventoux, a organização colocou a meta no Chalet-Reynard, a seis quilómetros do ponto clássico de fim da subida. Texto editado por Marco Vaza

Share.